Sobre ter um relacionamento saudável.

O post de hoje vai ser sobre um assunto um pouco diferente, mas muito interessante. Adoro falar de moda e beleza, mas também me fascina estudar e falar sobre a mente, emoção e comportamento humano, que é algo que tenho me dedicado a estudar muito ultimamente e se vocês gostarem, vou trazer esses assuntos mais vezes por aqui.

Hoje quero compartilhar com vocês a minha reflexão do dia. A avaliação que fiz sobre como ter um relacionamento saudável, não só entre casais, mas também no trabalho, com os amigos e até familiares. É claro que precisa ser uma via de mão dupla, mas já ajuda muito quando tomamos a frente e decidimos mudar, pois muitas vezes a nossa mudança influencia a mudança dos outros.

Vamos observar que os relacionamentos podem se dividir em dois tipos: os do tipo tênis e os do tipo frescobol.

O objetivo do jogo de tênis é o de derrotar o adversário. Joga-se tênis para fazer o outro errar. Nele o bom jogador é aquele que tem a exata noção do ponto fraco do outro. O adversário, incapaz de devolver a bola, conclui a sua derrota.

O prazer do tênis enfim, é quando um dos dois jogadores é colocado fora do jogo; um está alegre porque ganhou, o outro está triste porque perdeu.

O frescobol no entanto muito parecido com o jogo de tênis, se diferencia por não ter adversário. É preciso que nenhum dos jogadores perca para o jogo ser bom, ou os dois ganham ou ninguém ganha. O que se deseja é que ninguém erre pois não há adversário a ser derrotado. Quando um erra fica chateado, e o que provocou o erro também, mas não tem importância: começa-se de novo o jogo onde ninguém marca pontos.

Nos relacionamentos do tipo tênis é assim: um recebe as palavras, os sonhos do outro, e com críticas os destroem . Procuram diminuir para se sentir maior, competem por atenção, dinheiro, status e no final podem até ganhar… Porém sozinhos e doentes.

Nos relacionamentos do tipo frescobol é diferente: um recebe do outro as palavras como ensinamentos, os sonhos como algo delicado que vem do coração. Ninguém ganha e se deseja então estar sempre junto, para que o jogo nunca tenha fim…

Nem preciso dizer qual dos dois é o mais saudável não é mesmo? Seremos muito mais felizes se demonstrarmos amor e carinho, se elogiarmos e nos doarmos mais, servirmos mais. Bondade gera bondade ao mesmo tempo que egoísmo gera egoísmo. Uma pessoa que perdoa é livre, já a que guarda rancor é prisioneira do próprio sentimento. A pessoa que planta coisas boas, terá uma colheita satisfatória e a que planta coisas ruins, não pode esperar colher nada bom.

Enfim, espero muito que tenha ajudado no teu dia e que possas refletir sobre isso. Que possamos nos esforçar para mudar o jogo e sempre lembrar que é a humildade que nos faz ganhadores, é na gratidão que somos enriquecidos e é no perdão que subimos no pódio.

Um beijo à todos e uma ótima semana!!!

Natália Dall’Agnol

 

Você também pode se interessar por

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *