A dura jornada de ser Mãe!

 

Minha mãe sempre falava a frase: “Ser mãe, é padecer no paraíso” e eu nunca entendi de verdade o que isso significava até o dia em que me tornei mãe.

Nossa mente nunca descansa, fica 24h por dia pensando em cada passo, cada escolha e cada comportamento. Avaliando em como isso afetará o desenvolvimento dos nossos filhos: “Será que estou dando um bom exemplo?” “Será que fui dura de mais?” “Será que estou sendo mole demais?” etc…

A gente começa a sentir falta de pequenas coisas do dia a dia como ir ao banheiro sozinha, tomar um bom banho sem pressa, saborear a comida quentinha, dormir um sono profundo e relaxante… Sim por que se cai uma caneta no quarto das crianças eu já me levanto correndo.

Eu adorava meditar, ler e aproveitar a leitura, assistir séries (hoje só assisto desenhos), ter a casa arrumadinha… Até mesmo para eu escrever esse post, tive que madrugar e estou tentando não fazer nenhum ruído para conseguir concluir meu pensamento.

Agora, além de todo o cansaço e abnegação, o que mais me atormenta é a culpa… A culpa por não ser a mãe perfeita. Se preciso arrumar a casa (e isso é todos os dias e o dia inteiro), não consigo brincar e dar atenção para as crianças e isso me parte o coração, mas se eu escolho aproveitar o tempo com eles, a casa fica de cabeça para baixo.

Sinto culpa também por me divertir sem eles. Deixar as crianças com os avós e tios deveria ser algo tranquilo para eu poder sair com meu marido ou minhas amigas, curtir um pouco e relaxar, mas nããããooooo, sempre fico cuidando a hora, olhando o celular para ver se tem mensagem no whatsapp e acabo não relaxando de verdade… O pior é que não é por eu achar que não estão cuidando deles, mas sim por eu pensar que eles são minha responsabilidade e por que eu sei o trabalho que da cuidar de dois.

Aí vocês me dizem: “Mas tu não tem que se sentir culpada… Tem que pensar em ti também…” Na teoria eu sei disso, mas como faz na prática? Alguém tem uma receita?

Eu sei que quando eles crescerem, isso tudo muda, as preocupações não diminuem, apenas mudam, mas sim, talvez eu consiga dormir melhor, comer melhor, ler meus livros, assistir minhas séries, sair, viajar… Mas eu sei que meu pensamento estará sempre neles, porque eles são parte de mim, eles são o resultado dos meus sacrifícios, são a melhor coisa que eu pude fazer nessa vida.

Agora, voltando a frase “Ser mãe é padecer no paraíso”, sim, é exatamente isso. A gente padece de dores, angústias, preocupações, culpas, mas o paraíso está em cada sorriso e gesto de amor que recebemos em troca. Está em ver  o desenvolvimento perfeito deles… Cada dente que nasce, cada passo que dão, cada questão que levantam e tu pensa “minha nossa, como são inteligentes”. O paraíso é ouvir um “Eu te amo” bem alto que vem junto com aquele abraço apertado que te derruba no chão. É ver que eles crescem sendo pessoas boas, é se emocionar com a pureza de seus corações e sentir esse imenso amor que tudo suporta, que transcende e que é eterno…

Você também pode se interessar por

1 comentário

  1. É isso mesmo!
    Ser mãe é um misto de sentimentos.
    Ainda que venha aquele momento de irritação ou exaustão, tudo de dissolve mediante um sorriso desdentado 😍
    Realmente, ser mãe é “padecer no paraíso”.

    Bjssss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *